Formas criativas para estimular a mente de alunos com deficiência intelectual

28.08.2019

Talvez um dos maiores desafios de quem trabalha com inclusão social seja receber e estimular a mente de alunos com deficiência intelectual.

A educação das pessoas com deficiência auditiva iniciar pela Língua Brasileira de Sinais (Libras).

No caso das pessoas com deficiência visual, o Braile é a ferramenta básica. E para as pessoas com deficiência física, as adaptações no ambiente e nos materiais utilizados garantem o acesso ao ensino adequado.

Mas quando o aluno possui deficiência intelectual existe uma dúvida inicial que precisa ser vencida.

Prender-se aos laudos médicos nunca é uma boa solução. Tais diagnósticos se concentram nas limitações e não nas potencialidades do aluno.

Eles podem servir como pista sobre quais serão as principais dificuldades a serem enfrentadas, mas nem de longe vislumbram todos os possíveis ganhos educacionais.

O que é deficiência intelectual?

É a limitação de pelo menos duas habilidades fundamentais entre comunicação, autocuidado, vida no lar, adaptação social, saúde, segurança, uso de recursos da comunidade, determinação, funções acadêmicas, lazer e trabalho.

As causas podem ser diversas como fatores genéticos ou ambientais.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 5% da população mundial possui algum tipo de deficiência intelectual.

Em geral as dificuldades encontradas no âmbito escolar rodam em torno de três pilares: a dificuldade de manter atenção e concentração, as dificuldades de comunicação e interação e a capacidade muitas vezes diminuída de entendimento da linguagem, causada pela falta de compreensão da representação escrita.

Para driblar essas dificuldades é fundamental pensar em um sistema de aprendizado diferente.

Foco nas explicações para estimular a mente de alunos com deficiência intelectual

Para lidar com a falta de concentração é preciso manter o espaço organizado, estabelecimento de rotina e atividades com lógica e regras.

A sala de aula já possui elementos que prejudicam a atenção e foco como os colegas, o próprio professor, os livros e, muitas vezes as cores e brinquedos.

Dessa forma o raciocínio pode ficar ainda mais difícil.

Para vencer esse desafio é essencial que as aulas tenham início prático e instrumentalizado. Repetir várias vezes o mesmo conteúdo não adianta.

É preciso desenvolver a habilidade de prestar atenção com diferentes estratégias para que ele entenda o conteúdo depois.

Os jogos são muito recomendados para manter a atenção dos alunos. Quebra-cabeça, jogo da memória, jogos de imitações de sons e movimentos são excelentes opções.

A família também pode estimular a mente de crianças com deficiência intelectual com a prática desses jogos em casa.

O ideal é que o aluno participe sempre do tema proposto para a aula da turma, porém com uma abordagem diferente.

Dessa forma ele se sente participando do grupo, o que e fundamental para a inclusão da criança.

Escrita significativa

A falta de compreensão da escrita como representação da linguagem também se apresenta como uma dificuldade.

Ela é causada por uma imaturidade do sistema neurológico e exige estratégias para desenvolvê-lo, estimulando a capacidade de relacionar o falado com a escrita.

Uma dica para esse estímulo é usar ilustrações e fichas de leitura, além de intensificar o uso social da língua.

Interação social para estimular a mente de alunos com deficiência intelectual

A dificuldade de comunicação é outra grande dificuldade apresentada por crianças com deficiência intelectual.

Incluir músicas, brincadeiras orais, leituras lúdicas com uso de entonação adequada costumam contribuir bastante.

Além de verbalizar, esses alunos se sentem motivados a tentar fazer o mesmo que os colegas.  

É preciso verificar se essa dificuldade de verbalização é consequência de outra dificuldade, a falta de interação com outras crianças. 

Como podemos ver, existem dificuldades na inclusão escolar de crianças com deficiência intelectual.

Porém, quando a escola e a família estão dispostas a perceber as potencialidades do aluno, é possível encontrar soluções criativas que integração.

A família tem grande importância nessa integração. Ela pode contribuir com a participação ativa para orientar e ajudar a escolha a encontrar melhores formas de interação social.

Além disso, muitos dos estímulos utilizados em sala de aula podem ser continuados em casa, potencializando os resultados.

Dessa forma o estímulo à mente das crianças com deficiência intelectual será constante e muito mais produtivo.

A inclusão social é um assunto sério para nós da Essence Cuidados. Acreditamos que todos podem receber oportunidades iguais, independente de suas dificuldades.

Contribuímos através da oferta de serviços de transporte especializado para pessoas com dificuldades de locomoção.

Conheça nossos serviços e solicite um orçamento.          

Tags:
  • Deficiência Intelectual
  • educação
  • Educação inclusiva
  • Inclusão Social
  • pessoa com deficiência

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu comentário será publicado no Facebook.


Voltar