Saiba o que não pode faltar na alimentação dos idosos

07.08.2019

Adotar um estilo de vida saudável é importante para todas as pessoas, de qualquer idade. Contudo, para os idosos, a dieta equilibrada toma ainda mais relevância. Nesse caso, os alimentos são os principais responsáveis por garantir um envelhecimento com qualidade de vida.

Mas muitas vezes alguns problemas comuns à terceira idade podem prejudicar o prazer em se alimentar. Fatores como dificuldade de mastigação, redução de olfato e algumas alterações gastrointestinais são os principais problemas.

A família, então, se torna muito importante e tem o papel de identificar os problemas e buscar alternativas para que a alimentação do idoso se mantenha saudável apesar de tudo.

Como deve ser a alimentação dos idosos?

Os idosos precisam de uma dieta adequada às suas necessidades pessoais. A pessoa mais indicada para determinar as particularidades na alimentação é o nutricionista. Ele poderá ajudar a família a montar um cardápio ideal.

Isso porque, dependendo do caso, alguns tipos de alimentos podem ser mais ou menos indicados. As gorduras, por exemplo, são alimentos geralmente não indicados para alimentação dos idosos, por possibilitar o aparecimento de doenças cardiovasculares.

Porém, em casos em que a pessoa apresente baixo peso ou pouco apetite, alimentos gordurosos (sem excesso) podem ajudar a aumentar o valor calórico das refeições, ajudando a ganhar peso e força.

O que fazer se o idoso apresenta alguma dificuldade para se alimentar?

Como falamos anteriormente, algumas vezes alterações podem causar dificuldades e incentivar a falta de apetite. Quando isso acontece é preciso identificar a causa do problema e contornar a situação.

Dificuldades de mastigação

Alterações na dentição ou o uso de próteses não ajustadas podem causar problemas com a mastigação de idosos. Nesses casos pode ser necessário o retorno ao dentista para ajustar as próteses ou então evitar o consumo de alguns alimentos mais duros.

Problemas de deglutição

Esse problema normalmente é causado pela produção insuficiente de saliva e são bastante comuns entre os idosos.

O ideal é alterar a dieta inserindo alimentos mais úmidos ou com consistência pastosa homogênea, como os cremes.

Alterações gastrointestinais

Prisão de ventre, diarreia, flatulência são os principais tipos de alterações gastrointestinais sofridos pelos idosos. Para cada tipo de alteração, um cardápio ideal será indicado.

Quais são os nutrientes essenciais para os idosos?

Bem, você já deve ter entendido que a alimentação dos idosos precisa ser adaptada as suas necessidades específicas. No entanto, existem alguns nutrientes que são importantes para praticamente todas as pessoas, inclusive para os idosos.

Cálcio

A osteoporose, que é a perda de massa óssea, é um dos principais problemas apresentados na terceira idade. Para evitar ou reduzir os riscos da doença é fundamental consumir alimentos ricos em cálcio. Esse nutriente pode ser encontrado em diversos alimentos como o leite e derivados, gergelim, verduras verde-escuras (couve, brócolis, rúcula), quinoa e algumas oleaginosas (nozes, amêndoas, amendoim).

Zinco

O sistema imunológico perde sua força ao longo da vida e na terceira idade as defesas naturais passam a ficar comprometidas. Para evitar esse problema é importante inserir o zinco, um mineral antioxidante, na alimentação. Ele é capaz de desacelerar o envelhecimento das células e pode ser encontrado nos peixes, na carne vermelha, na gema de ovo, nas frutas secas, e nos alimentos integrais.

Ferro

O ferro é fundamental para formar uma proteína chamada hemoglobina, que fornece energia para o corpo. Os baixos níveis de ferro no sangue podem causar a anemia, uma condição perigosa para os idosos. O ferro pode ser consumido em carnes, na gema do ovo, no melado, nas verduras verde escuras, na cereja, no feijão e no grão-de-bico, entre outros.

Vitamina D

É comum que, com a idade, os idosos permaneçam mais tempo em casa ou em locais fechados. Entretanto, essa atitude reduz a exposição solar, necessária para a produção da vitamina D pelo organismo. Ela é fundamental para o metabolismo e para a absorção do cálcio. Sendo assim, é importante consumir alimentos que contenham a vitamina D como óleos de peixe, frutos do mar, gema de ovo, leite, fígado, cevada, salmão, sardinha, etc.

No entanto é preciso cuidado para não exagerar no consumo, pois o excesso de vitamina D pode levar à concentração de cálcio no organismo e causar cálculos renais ou constipação intestinal.

O que fazer se o idoso não quiser se alimentar?

É preciso, primeiramente, avaliar se a comida está adequada às condições de mastigação e deglutição do idoso. Se for preciso altere a textura dos alimentos amassando ou batendo no liquidificador, por exemplo.

Se esse não for o problema, tornar a refeição mais colorida também pode funcionar. A prática de exercícios físicos, se a pessoa tiver condições, também é aconselhável para estimular a fome. De qualquer forma, o ideal é buscar ajuda médica profissional.

A Essence Cuidados se orgulha de contribuir para o bem-estar dos idosos e deficientes físicos, oferecendo serviços de transporte especializado com total segurança e comprometimento.

Conheça nossos serviços e solicite um orçamento.  

Tags:
  • alimentação do idoso
  • Alimentação saudável
  • boa idade
  • Cuidadores de idosos
  • Cuidados com idosos
  • cuidados na terceira idade
  • Dicas de alimentação
  • Envelhecimento
  • envelhecimento saudável
  • Idosos
  • saúde dos idosos
  • saúde na terceira idade
  • terceira idade

Deixe um comentário

1 comentário em “Saiba o que não pode faltar na alimentação dos idosos”

Deixe uma resposta

O seu comentário será publicado no Facebook.


Voltar