Tecnologia ajuda no cuidado com os idosos

13.09.2019

A população mundial está envelhecendo. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) existem 705 milhões de pessoas com mais de 65 anos no mundo. Com esse número expressivo é importante criar novas formas de cuidado com os idosos.

O Brasil já possui cerca de 29,6 milhões de idosos, de acordo com a última pesquisa divulgada pelo IBGE. Além disso, a perspectiva é de que em 2030 o número de pessoas com mais de 60 anos seja maior do que o número de crianças no país.

Com esse aumento considerável de pessoas idosas, hoje existe uma preocupação maior em oferecer qualidade de vida a eles. E a tecnologia pode contribuir muito com os cuidados.

Tecnologia e a terceira idade

Internet das coisas, robôs, computadores inteligentes são apenas algumas das novidades que a tecnologia nos proporciona diariamente. E, felizmente, essa realidade está cada vez mais sendo utilizada para o bem-estar das pessoas, principalmente dos idosos.

É cada vez maior o número de idosos que adere à inclusão digital e aos benefícios proporcionados pela tecnologia. Hoje 78% dos idosos brasileiros utilizam smartphone e 40% acessa a internet todos os dias.

Um dos benefícios proporcionados pela internet está relacionado à inclusão social do idoso, que volta a integrar o meio social através das mensagens de texto, chamadas por vídeo e as redes sociais.

Os jogos online, vídeos, as leituras e até mesmo as pesquisas no Google contribuem para exercitar a memória, escrita e leitura. Esses fatores costuma ser perdidos ao longo dos anos, principalmente com a idade avançada.

Tecnologia no cuidado com os idosos

Entretanto para muitos idosos a tecnologia não tem apenas a função de melhorar a comunicação. Ao contrário, ela passou a fazer parte dos cuidados com os idosos. Muitas inovações estão sendo criadas para zelar pela saúde e qualidade de vida do idoso.

Câmeras podem ser instaladas nas casas dos idosos e as imagens serem acompanhadas pelos familiares ou cuidadores. Recursos podem ser instalados para facilitar a administração de medicamentos. As mensagens podem ser utilizadas para a comunicação rápida do idoso com os profissionais da saúde que o atendem. São diversos os benefícios.

Tecnologias mais complexas mostram ser o futuro para o acompanhamento da saúde dos idosos. Sensores de movimento podem ser instalados e conectados ao monitoramento de atividade dentro de casa, ajudando a registrar quedas e movimentações incomuns, que indiquem um acidente, por exemplo.

Aparelhos domésticos que apresentam maior risco como fogões e ferro de passar roupa também podem ter sensores acoplados e desligarem sozinhos quando permanecerem ligados sem uso por um período.

Os sistemas de teleassistência também demonstram ser o futuro do cuidado com os idosos. São dispositivos pessoais, como uma pulseira ou relógio, conectados a uma central de monitoramento, que aciona familiares, médicos ou o serviço de emergência quando identifica o chamado de uma pessoa.

A pulseira possui um botão de emergência que pode ser acionado em caso de queda ou problema de saúde. Dessa forma o idoso consegue chamar socorro quando acontece uma emergência e é atendido imediatamente pela central de monitoramento. Essa é uma forma de proporcionar mais segurança e tranquilidade ao idoso e também aos familiares.

Inovações tecnológicas pelo mundo

Estados Unidos, Portugal e Japão são os países que concentram o maior número de inovações desenvolvidas com foco nos cuidados com os idosos. No Japão, por exemplo, estão sendo instalados códigos de barras quadrados, os QR Codes, nas unhas das mãos e dos pés dos idosos. Esses códigos reúnem informações pessoais sobre a pessoa como nome, endereço e telefone de contato.

Quando um idoso é encontrado perdido a sua identificação é facilmente encontrada e a família é contatada.  

Outra novidade no país é o serviço automático e gratuito de carrinhos de golfe que facilita o deslocamento dos idosos. O serviço ajuda a reduzir o crescente número de acidentes de trânsito, em grande número causado por motoristas de idade avançada.

Os carros de golfe são controlados por um imã e um sensor integrado. Dessa forma os idosos podem se deslocar até três quilômetros a uma velocidade entre 6 e 12 km/h sobre uma faixa eletromagnética escondida sob a pista.

Os robôs também fazem parte dos investimentos tecnológicos no mundo. Robôs em formato de bichinhos de estimação estão fazendo sucesso do outro lado do mundo. Eles proporcionam a sensação de companhia e também permitem o monitoramento dos idosos.

Agora você já sabe como a tecnologia pode ajudar no cuidado com os idosos.

A Essence Cuidados deseja contribuir ainda mais com a qualidade de vida dos idosos. Para isso oferece serviços de transporte especializado para idosos e pessoas com necessidades especiais de locomoção. Conheça nossos serviços e solicite um orçamento.  

 

Tags:
  • Idosos
  • Tecnologia assistiva
  • tecnologia para idosos
  • Tecnologia para inclusão

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu comentário será publicado no Facebook.


Voltar