Turismo adaptado: saiba como planejar uma viagem acessível

12.09.2018
Turismo adaptado

Escolher o destino, fechar a hospedagem e decidir os passeios a serem feitos. Parece relativamente fácil e divertido? Para a maioria das pessoas que está planejando uma viagem, geralmente é mesmo.

Mas e quando o turista é uma pessoa com deficiência? Carente de destinos turísticos que promovam acessibilidade completa, o Brasil ainda oferta e discute muito pouco o turismo adaptado, o que dificulta (e muito) todo esse processo.

A inclusão de pessoas com deficiência é uma necessidade antiga para questões cotidianas e urbanas, mas também para esses momentos de lazer, e dar ao turismo adaptado a devida atenção que ele merece também é uma maneira de garantir a inclusão.

Enquanto isso ainda não acontece da forma que deveria, contudo, preparamos este artigo para lhe fornecer um passo a passo para você garantir viagens e passeios acessíveis, com mais tranquilidade!

Turismo adaptado: como planejar uma viagem?

Ainda que o turismo adaptado não possua o mesmo número de opções que para aquelas pessoas que não têm deficiência ou dificuldade de locomoção, é possível garantir uma viagem ou passeio adaptados com um pouco de planejamento.

Na hora de definir o roteiro, é importante começar se certificando de que os locais a serem visitados possuem acessibilidade necessária para o caso do viajante, é claro. Rampas e corrimãos na entrada, portas mais largas, elevadores e banheiros acessíveis são alguns dos pontos para análise.

A mobilidade também deve ser considerada.

Acessibilidade, afinal, não se refere apenas à visita de determinados locais, mas também à segurança e autonomia da pessoa em conseguir se deslocar. Saber de antemão se é possível utilizar o transporte público ou qual a disponibilidade de táxis acessíveis, por exemplo, deve fazer parte do planejamento. O mesmo cuidado vale no deslocamento até o destino. Caso opte por ir de avião, procure comunicar antecipadamente a companhia aérea sobre suas necessidades.

E não se esqueça de que as agências de viagens podem ser de grande ajuda na hora de definir uma viagem com turismo adaptado!

Elas são capazes de fornecer hotéis, transportes e restaurantes adaptados, além de disponibilizarem guias intérpretes em alguns casos. Vale lembrar que um local realmente adaptado é aquele que contempla todas as deficiências: física, visual, intelectual e sensorial.

Para quem está buscando por dicas e avaliações, os blogs Turismo Adaptado e Cadeira Voadora contam com ótimas sugestões de como planejar suas viagens da melhor maneira possível. Nós recomendamos!

Turismo adaptado no Brasil

O Brasil ainda tem muito a melhorar na questão de acessibilidade, principalmente quanto ao turismo adaptado. Mas, sendo o quinto maior país do mundo em extensão territorial, já é possível encontrar alguns destinos turísticos com acessibilidade um pouco melhor.

Foz do Iguaçu, no Paraná, é uma boa opção para quem está cogitando uma viagem. O Parque Nacional Iguaçu garante acesso para cadeirantes em todas as passarelas. Quem quiser conferir a Garganta do Diabo, queda com maior fluxo das Cataratas do Iguaçu, também pode ficar tranquilo, pois a acessibilidade está garantida. Pessoas com deficiência que forem a Foz do Iguaçu ainda têm a oportunidade de saltar de paraquedas.

Considerada pela ONU como uma das 100 cidades-modelo em acessibilidade, Uberlândia, em Minas Gerais, também merece entrar na rota de viagens. O deslocamento dentro da cidade está garantido: toda a frota de transporte público da cidade é adaptada para pessoas com deficiência. A preocupação com acessibilidade é evidente. São mais de 500 rampas de acesso nas calçadas e obras de uso público são vistoriadas pelo Núcleo de Acessibilidade.

Alguns estados tidos como destinos turísticos também vêm se aprimorando aos poucos, como é o caso de Pernambuco. O projeto Praia sem Barreiras é um exemplo dessa melhoria. Inaugurado em 2013 e gerenciado pela Prefeitura do Recife, o projeto garante o acesso ao lazer de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. É possível desfrutar de um banho de mar acessível na orla de Boa Viagem, localizada na capital pernambucana, nas proximidades do Posto 8.

O projeto inclusivo já foi ampliado para Porto de Galinhas, Tamandaré, Fernando de Noronha e para o bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes. A ampliação do projeto “Praia Sem Barreiras” para o interior do estado, indo além da praia, também está em fase de estudos.

Planeje sua viagem para Recife e região com a Essence

Programar uma viagem com turismo adaptado vai muito além de escolher apenas o ponto turístico. É preciso planejar todos os aspectos do passeio, principalmente quando há uma atenção redobrada com acessibilidade.

No caso das praias de Pernambuco, o planejamento envolve desde o deslocamento para o local até uma possível necessidade de um assistente. Para ambos os casos, não é mais preciso se preocupar. A Essence Cuidados garante transporte adaptado para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, além de contar com cuidadores individuais (e, se necessário, com técnicos de enfermagem).

Nossos veículos são adaptados e contam com plataforma elevatória, acompanhamento do atendimento em tempo real e comunicação através de aplicativo e site. A segurança e a mobilidade também estão garantidas com motoristas treinados para oferecerem cuidados especializados. E, para fazer seu orçamento com a nossa equipe e garantir total tranquilidade para os seus momentos de lazer, basta clicar aqui!

Tags:
Categoria(s):

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O seu comentário será publicado no Facebook.


Voltar